24.02.2022

Governo federal corta 98% do orçamento do programa habitacional Casa Verde e Amarela

Estudo realizado pelo Dieese, em parceria com a FES-Brasil, Sindicato global ICM – Internacional de Trabalhadores da Construção e da Madeira, Fetraconspar e Contricom, analisa os impactos da diminuição do orçamento habitacional no Brasil.

 

Orçamento do programa Casa Verde e Amarela, substituto do "Minha Casa Minha Vida", passa de R$ 1,5 bilhão para R$ 27 milhões, em 2021. É o que aponta o estudo "Impactos Econômicos do corte do programa Casa Verde Amarela em 2021", realizado pelo Dieese, em parceria com a FES-Brasil, Sindicato global ICM – Internacional de Trabalhadores da Construção e da Madeira, Fetraconspar e Contricom. 

Segundo o estudo, o impacto deste corte de 98% repercute negativamente na geração de emprego direto e indireto, na geração de renda, na arrecadação fiscal, no efeito multiplicador em outros setores, e claro, no combate ao déficit habitacional que já ultrapassa os 5,9 milhões de imóveis no País.

Em números gerais, a diminuição do investimento no setor da construção deixou de gerar 365.040 postos de trabalho, de arrecadar R$2,8 bilhões e de injetar R$ 16,2 bilhões na economia brasileira. Além de impedir o crescimento da massa salarial em R$ 5,7 bilhões de salários.

>> Acesse o estudo na íntegra, aqui. 


>>>Assista matéria citando o estudo no Jornal Nacional/Rede Globo em 23.02.2022, aqui: https://globoplay.globo.com/v/10330913/

voltar ao início